Buscar no site

Um Breve Relato sobre Mitologia
14432

Um Breve Relato sobre Mitologia
14432

Formas de pagamento

Disponibilidade

Produto IndisponívelPrazo de entrega válido para pedidos feitos até as 22h00 com cartão de crédito e aprovado na primeira tentativa.

Descrição

Um Breve Relato sobre Mitologia!

Grega –Romana – Germânica – Deuses – Origens – Influências.

A Mitologia Grega está no extremo oposto em relação à fé dos cristãos, muçulmanos e judeus. Os habitantes da Antiga Grécia não acreditavam num Deus único, ao contrário, viam deuses e espíritos atuando em todas as áreas da vida e do universo. Trovões, chuvas, colheitas, tragédias, saúde, fartura, vida e morte, exatamente tudo era atribuição de deidades. Lendas e histórias foram passadas por gerações e, assim, a Mitologia Grega se perpetuou através dos séculos.

As tradições míticas e sua cultura remontam o ano 2000 a.C. Elas têm sua origem na fusão das representações dos credos da população estabelecida anteriormente na região da Ásia Menor. Até cerca de 650 d. C. surgem três coletâneas clássicas: a ilíada e a Odisséia de Homero (final do século VIII a.C) e a Teogonia, de Hesíodo, nascido por volta de 700 a.C.

Já a Mitologia Romana nasce da fusão das representações das crenças da Antiguidade Itálica, etrusca e grega. Para os romanos, a veneração aos deuses por meio de orações, oferendas e presentes é essencial, pois toda a vida está sob a proteção deles. Qualquer desvio dos ritos e cerimônias prescritos é visto como provocação, causando o despertar da ira divina.

O rigor e o formalismo da religião romana devem ser atribuídos à influência etrusca, já a opulência dos mitos foi apropriada dos gregos.

Grande parte da Mitologia Germânica vem das regiões escandinava e islandesa. Nunca houve nada exatamente germânico, pois, na Alemanha, crenças antigas foram repudiadas oficialmente pelo Cristianismo nos séculos IV e V. A transmissão oral se manteve por mais tempo na Escandinávia, cuja cristianização foi completada apenas no século XI d.C. Na Islândia, os poetas foram os grandes responsáveis em propagar as histórias dos deuses e suas sagas, mantendo os mitos vivos por gerações.

Mesmo considerando que não existia uma “religião genuinamente germânica” comum a todos, há particularidades regionais e, consequentemente, diversos ritos e costumes. Curioso notar como é comum a crença numa multiplicidade de deuses, já que Deus poderoso sozinho, na imaginação das pessoas, não dá conta de esclarecer tantos fenômenos naturais outros assuntos misteriosos.

Adquira já o seu Exemplar!

Especificações

Especificações Gerais

Páginas130

Avaliações